Apenas um bolero...

0 comentários
Hoje, eu estava a fim de dançar um bolero, de rosto colado. Quem me dera soubesse dançar um bolero; Quem dera houvesse alguém que dançasse um bolero...
 Se fosse um tango, seria muito sensual, e do jeito que ando, ele me levaria além do limite e fatalmente a um gosto amargo no fim.
Se fosse uma salsa, eu ficaria caliente e levaria embora meu stress, mas não traria alento ao meu coração.
Se eu dançasse um zouk seria quase tão sensual quanto o tango, embora mais rápido. Eu ficaria suada, extasiada, mas não me sentiria envolvida, corpo colado, rosto nem tanto.
Uma bachata, já seria dramática demais. E um forró, muito veloz!
Mas um bolero, é leve como o sol. Leve como uma clave de sol. Um bolero é lento como o meu talento pra dançar.
Hoje eu queria dançar um bolero que levasse minha alma ao êxtase do romântico que não se encontra mais por aqui.
Queria ser tratada como uma dama. Com respeito, dignidade, carinho, doçura, como já não se tratam as damas por aqui.
Queria que os braços dele me fizessem sentir protegida e relaxada, queria que ele me conduzisse de maneira firme, mas gentil. Queria luz de velas, aroma de incenso, meia luz...
Queria ser uma só com ele, pois na dança, nos tornamos um.
Queria que esse momento mágico fosse regado com a melodia certa, no momento exato, para que o clima fosse inesquecível...
Mas acorda idiota! Hj só se dança soltinho! E olhe lá!
By Cris Vaccarezza

Como conquistar uma mulher (Eu disse, conquistar UMA todos os dias. Pq pegar todas é fácil! Qualquer um pega, basta ter um bom papo, agora pra conquistar, aí tem que ter conteúdo! E isso é pra poucos)

1 comentários
Carregue ela e finja que você vai jogá-la na piscina... ela vai gritar e te bater, mas secretamente ela vai amar. Segure sua mão enquanto você conversa, segure sua mão enquanto você dirige... apenas segure sua mão. Diga que ela está linda, olhe em seus olhos enquanto você fala com ela. A proteja. Conte piadas idiotas para ela. Faça cócegas nela, mesmo que ela te mande parar. Quando ela começar a te xingar diga que a ama. Deixe-a adormecer em seus braços. Deixe-a brava, em seguida, beije-a. Provoque ela. Deixe ela te provocar de volta. Beija-a na bochecha, beija-a na testa... apenas beije-a. Deixe-a vestir suas roupas, deixe ela brincar com você, deixe ela se fazer de dificil, entre no jogo dela. Vá devagar. Não force nada, e quando você olhar no fundo dos olhos dela, quando seu coração acelerar e as pernas tremerem, perceba: você AMA essa mulher! faça TUDO para que seus dias sejam os mais perfeitos possiveis, e não a decepcione NUNCA!

Esse texto parece bobinho. Na verdade é bem adolescente, mas que mulher não tem dentro de si, escondida embaixo de camadas de auto-confiaça, e defesa emocional pessoal, uma adolescente doida pra ser protegida e mimada? Que veja, quem tiver olhos de ver, e creia, quem estiver interessado. Como eu disse anteriormente, é pra poucos.
Conversando com um amigo, bem cotado pelo público feminino, ele me disse há pouco: - E pra que é que eu quero, conquistar uma, se posso ter todas? Eu respondi: Por que ter, é passageiro. O que importa é ser. Porque prazer, é muito diferente de saciedade. Você já deve ter tido prazer com muitas, mas saciedade é a sensação de querer estar perto depois do prazer e isso não é muito frequente em relacionamentos casuais, fica um vazio insuportável depois. Talvez você ainda não saiba a diferença, mas não deixe que o medo, ou a insegurança te impeçam de conhecer os outros aspectos de um relacionamento.

Beijos, Cris

Poesia não publicável

0 comentários
Hoje à tarde vesti meu melhor vestido, o que eu achava que me caia bem e fui ver meu doce fascínio. Munida da desculpa mais esfarrapada, que nem eu acredito, quanto mais ele que é mais malicioso pra acreditar. Levei uma amiga, cúmplice da farsa que leva uma mulher ao cúmulo do ridículo. Tentar compreender os homens. Ou melhor, tentar compreender o homem errado. Que exerce um fascínio justamente por que seu silêncio permite que minha imaginação crie asas. Que assume o cômodo papel de esfinge e exige do alto de sua distância que eu o decifre. É evidente que tanto esforço, de nada adiantou e eu saí de lá mais frustrada do que cheguei.
Ainda se faltassem pretendentes, bem. Ainda que ninguém quisesse, vá lá. Dir-se-ia: É falta de opção. Mas no meu caso não. É burrice mesmo! Minha agenda tá cheia de telefones de gente interessante e interessada que simplesmente não me interessa. Meu msn tem vários contatos que de tanto insistir em me conhecer melhor já nem me procuram assim que eu entro. Falam comigo, assim como eu faria com meu fascínio, quando não resistem mais à curiosidade: Por que ela simplesmente não fala comigo?
Deus é a inteligência suprema. Suspeito que algumas mulheres (aqui me incluo) são exatamente o oposto disso. Mas não acho que esse "ingenuidade" feminina seja falta de inteligência, ao contrário, creio que seja a sabedoria chegando, a tolerância, a paciência sendo desenvolvida. A mulher deve ser um estado límbico da evolução entre o seres humanos e os anjos. Baseada na teoria espírita da evolução continuada e na pluralidade das existências, creio que Deus deve ter em seus planos algo assim: O ser, tem suas primeiras encarnações masculinas, e então de besta fera, passa a domar seus instintos, e sentidos. A maioria só tem instintos, e sentidos. Só prioriza o prazer.
Evidentemente há os mais evoluídos que já apresentam rudimentos de sentimentos, e uma certa ética, até alguns traços de altruísmo, aprontam menos, pensam mais no outro, começam a vislumbrar os sentimentos alheios. Quando então senhor de si, se acha dono de todas as respostas, tendo aprontado em diversas encarnações masculinas, eis que a vida modifica as perguntas e lhe fornece na encarnação seguinte, um coração insensato e um corpo de mulher.
E aí é a hora da colheita. Hora de aprender na pele o que não se deve fazer com o outro, hora de trocar os sentidos por sentimentos. Hora de aprender a se doar sendo mães, sendo filhas, sendo irmãs, sendo esposas, namorada, amantes, concubinas, hora de aprender a amar, aprender o valor dos sublimes sentimentos de doação. Só se aprende a ter compreensão, compreendendo e a mulher vem com seus resgates pra tentar compreender os homens, até que, depois de infinitas encarnações femininas depois, já no topo da evolução, ela cria asas e se torna luz! Haja paciência pra ser mulher!
By Cris Vaccarezza

Quem???

0 comentários
Quem é essa louca cibernética, que folheia a vida como quem morre de sede? Que te busca na net, e em redes sociais, querendo beber em ti algo que desiluda?
Quem é essa fera libertária que vive entre a multimulher mutilada e a fênix recém liberta, que inúmeras vezes destruída, insiste em levantar, em se erguer das cinzas pra viver, recomeçar? Quem é essa tola que te busca inutilmente em rostos que não são o seu, mas não dasacredita um segundo sequer do dia em que te encontrará?
Quem é a criança que chora, quietinha quando todos se vão, e agradece o fato de poder aprender a ser só, e amar a solidão que a maltrata. Quem é a mulher que espera teu telefonema e que, mesmo sabendo que você não vem, dispensa todo mundo que não é você, que não tem exatamente esse... o que é mesmo que a atrai em você?
Quem dera soubesse, já teria extirpado! Loucas horas de incessante busca, perdidas em te esperar, em não te ter, em se iludir, em não querer conhecer... Tolice, eu sei, mas meu coração? Quem disse???
By Cris Vaccarezza

Não adianta .

0 comentários
Aprendi com a vida, mestra dos mestres, e com o tempo, pai dos lenitivos, que há coisas que simplesmente não adiantam. Além de ser inúteis, ainda acabam exigindo um comportamento ridículo.
Não adianta por exemplo, tentar esquecer alguém, sem que esse alguém tenha sido suficientemente pensado, pesado, vivido, conhecido, velado, protegido, lamentado, tentado, recriado, idealizado e distorcido. Só se esquece alguém, quando a memória da pele vai amainando, o toque esmaecendo e o calor arrefece de vez. Nesse momento, mágico, se esquece definitivamente alguém, é o momento do desapegar, do deixar ir, livre e feliz, sem ressentimentos.
Não adianta tampouco, tentar ser o que não somos. E se não adianta mentir pra tentar pra agradar a nossas próprias ilusões, quanto mais, quando essa tentativa inglória é feita pra conquistar os outros. Se conquistamos, nos perdemos, pois jamais seremos aquilo que o conquistou. Não passamos de uma mentira idealizada, e como aprendemos na infância, mentira tem perna curta, e eu diria mais, é manca e adora correr. Por fim se atropela.
Também de nada adianta, tentar prender o tempo, conter o passar das horas, nem pra mais quando o momento é aflitivo, nem pra menos quando o prazer é iminente. O tempo é senhor de sí, e de nós, quando nos escravizamos a ele. Negar os sinais da idade, a brevidade da vida, é uma tolice sem tamanho. A gravidade é implacável, a morte é uma certeza, a vida é um aprendizado e o futuro, cedo ou tarde, uma realidade.
De nada adianta tentar convencer alguem que não nos ama, a nos querer de verdade. por mais que achemos que merecemos o outro, ele simplesmente não acha. É um direito dele. Por mais que nos achemos que somos muito especiais que fariamos o outro muito feliz, ele simplesmente não nos quer. E isso, além de um direito, é o exercício de seu livre arbítrio. Se a essencia não bateu, se as almas não se comunicam, de nada adiantará os corpos dançarem freneticamente juntos, por mais sensual ou casual que isso seja.
Aprendi que há alguém certo, do jeito certo, da idade certa, no lugar certo, que te vai amar com e apesar de todos os seus, defeitos. Se você ainda não encontrou esse alguém, paciência. Talvez não fosse pra ser.

Mas modificar tudo, travestir-se de corpo e de alma para encontrar alguém e perder-se de sí, é inútil. Não adianta nada.


By Cris Vaccarezza

Sobre os Textos de Dudú: Traí, simplesmente.

0 comentários
Eu não tenho palavras pra descrever o susto que me tomou quando chegando em casa, encontrei Dudú no Msn, e ele me diz: Cris, tu leu minha  crônica no facebook? Não tinha lido, acabara mesmo de chegar em casa, tinha levado minha mãe e suas dores emocionais tão profundas pra almoçar, um analgésico poderoso, o carinho, a atenção. Ao abrir a página do Facebook busquei no perfil a crônica, achei um de seus belos textos:

"Nαo sei se estou perto ou × longe demαis ,
se peguei o rumo certo ou  errαdo ,
sei αpenαs que sigo em   frente ,
vivendo diαs iguαis de formαs    diferentes !
Jα nαo cαminho  mαis sozinho,
levo comigo cαdα recordαção, cαdα vivênciα, cαdα lição.
Mesmo que tudo nαõ αnde dα formα que eu gostαriα ,
sαber     que jα nαo sou o mesmo de ontem
me fαz  perceber que vαleu α penα !"

É essa? Nãoo, ele disse: "Traí, simplesmente". Só então a dimensão do susto começou a se configurar. Interessante o título. E Dudú é gênio, gênio de carne e osso, gênio de sentimento, de sensibilidade. Então devia ter encontrado algo espetacular pra postar.
Mas nada poderia descrever no meu estado de alma atual. O que eu li em seguida era um misto de música e reencontro, um tipo de presente com cheiro de flor. 
Um texto poético de uma alma que sentia o mesmo que eu, que vivenciara um desgaste emocional semelhante ao meu e que encontrou vazão pra seus sentimentos no prazer de uma infidelidade que nunca foi desleal. E o amigo, que postara o texto como crônica em seu perfil, esse compreendeu uma história que não viveu. Ouviu, mastigou, digeriu, uma história narrada com os olhos brilhantes há tempos atrás, e encontrou, naquela que postara um pedacinho de mim. Como é bom se sentir querida dessa maneira, e homenageada indiretamentee de maneira tão sutil. Que presente pode existir em um texto, postado num site de relacionamentos, só por que um amigo leu algo e lembrou de você. 
Te remete a algo bem mais importante. Esse meu amigo me ouviu! Ele ouviu minha alma que gritava naquele momento em que as emoções afloraram. E ele compreende que aqui dentro, debaixo de quilos de maquiagem, celulites e disfarces às imperfeições, bate um coração!
Como acreditar em acaso num caso desses? Como não crer que essa amizade também é um presente precioso de Deus, um refrigério pra alma?
Que alma nobre poderia dar a uma amiga, uma simples amiga, um presente tão belo! Tão precioso, uma releitura de uma fábula, de um conto de fadas imperfeito.
Citaria todo o texto pois pra mim a autoria foi muito feliz, mas tenho que destacar que algumas linhas que me fizeram chorar de alegria e de fé na humanidade. Ainda resta uma esperança!
Dudú, amigo querido! Realmente não tenho palavras pra descrever o que eu senti e sinto. Muito, muito obrigada pela "indicação" do texto! Embora em meu caso, não tenha havido essa fatídica traição, quando houve o encontro do princípio do texto, as atitudes descritas testo abaixo, já tinham levado o relacionamento ao naufrágio, mas ainda assim, o texto é a minha cara.
Beijos,
Cris

Traí, simplesmente -> Os textos de Dudú

0 comentários

Sim, no início morri de medo. Mas eu gostei. Traí porque o moço que me convidou pra jantar não usou a expressão "que tal meter um rango hoje à noite" e não fez qualquer menção ao Burger King. Pelo contrário, sabia exatamente como e onde me levar. Mesmo depois de tanto tempo, não negligencie o romance e o bom papo, ok? No meio do desgaste tem sempre alguém disposto a ajudar e fazer sua mulher de novo bonita, leve e única. Apesar dos quase trinta, ainda tenho fantasias e vontades que precisam ser atendidas. Sublinhe isso.

De repente eu vi uma oportunidade de escapar daquela atmosfera contínua e rançosa perto de você, que fazia eu cansar de mim mesma, e conhecer outros lugares, bocas, perfumes e também outras mulheres que dormiam profundamente dentro de mim. Optei por sonhar ao vivo e a cores, ser quem eu quiser. Com eles eu era sarcástica, risonha, esperta, sanguinária, alegre, sexy, moderna, livre ou manipuladora. Certas tardes, tudo ao mesmo tempo, no mesmo corpo, na mesma vida. Pela primeira vez quem ditava as regras era eu.

Você achar que foi por reles promiscuidade revela o que eu já sabia, você sabe nada sobre mim. Sou ligada na impulsão pelos meus prazeres. Traí para devolver a mim mesma o corpo que nasceu comigo e me foi roubado desde os primeiros anos de vida, como se eu fosse uma cachorrinha no cio que não podia escapar pelo portão sob o risco de regressar com uma matilha de filhotes.

Meninas também querem trepar, tome nota. E cadê sua mão de namorado esticada a me conduzir pelos caminhos que eu intuia a existência, mas eu não conseguia tatear, ouvir, lamber, gritar, abrir, interromper? Traí porque, ao invés de usar a intimidade que criamos para descobrir loucuras juntos, você a masturbava com piadas e ações escatológicas.

Também não foi por maldade ou esporte, mulher quando trai sempre tem uma razão coerente, embora eu não saiba exatamente qual é. Ausência de diálogo ou falta de atenção, carinhos, educação ou surpresas, tanto faz, já bastaria as vezes que você se esforçava sem medida pra me diminuir intelectualmente ou quando falhava ao esconder suas mentiras. Traí por birra, por vingança, por troco, por trocados.

No fundo sou boba, romântica e sonhadora e de vez em quando confundo determinada emoção com sentimento. Talvez por imaturidade, você pode me chamar de fraca ou eu até pode me encarar como um pouco fútil. Sim, eu podia ter me esforçado e resolver as coisas. Mas ninguém luta por aquilo que não deseja mais. Aqui entre nós, você nunca me perguntou sobre isso com medo de ter certeza da resposta.

Minhas traições não foram por falta de amor. Eu tenho amor. De amiga, de mãe, de irmã, de parceira ou qualquer tipo de compaixão que cultivo por qualquer ser respeitável nesse mundo. Me faltava um amor de homem. Não me cobre uma resposta coesa, sou mulher, ainda que tenha esquecido isso no vácuo entre você e eu. Por que não te larguei? Por medo de perder em ti a esperança de ter o homem que gostaria de ter. Confuso, mas como pode ver com seus próprios olhos cegos e fechados, álibis eu tenho de sobra.

Mas não se preocupe com a única coisa que realmente dá bola, que é sua reputação. Foi tudo um caso sem importância, sensações fugazes como se eu tivesse me enganchado na cauda de um cometa numa galáxia super distante. Não sei sustentar indefinições por muito tempo. E também sei que todos esses motivos não servem como desculpa, mas quem precisa se desculpar quando incomoda mais cárie do que culpa?

POR CRIS COLFER..
 16/01/11 01:38 AM

Sozinha -> Reflexões Avulsas

1 comentários
Sobre esse tema, nos falam muito bem, Cecília Meireles, Clarisse Lispector, Martha Medeiros e são delas essas frases que seguem. Eu, sobre solidão me calo. Num silêncio ansioso. Esperando aqui na ponta dos pés por alguém que prometeu chegar e nunca chega.
By Cris Vaccarezza


"Tenho fases, como a Lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua." (Cecília Meireles)

"Viajo sozinha com o meu coração, não ando perdida, mas desencontrada, levo o meu rumo na minha mão." (Cecília Meireles)


"Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo"

Cecília Meireles


"A minha infância de menina sozinha de-me duas coisas que parecem negativas, e, foram sempre positivas para mim:silêncio e solidão". (Cecília Meireles)


"Sozinha a gente apenas se preserva. A nossa existência, pra valer, só se confirma através dos outros"

Martha Medeiros


"Mais Informação"Quando estou sozinha procuro não pensar porque tenho medo de de repente pensar uma coisa nova demais para mim mesma"

Clarice Lispector


"Eu me renovo quando fico sozinha."

Marilyn Monroe

"Eu tenho que ser minha amiga, senão não agüento a solidão. Quando estou sozinha procuro não pensar porque tenho medo de de repente pensar uma coisa nova demais para mim mesma. Falar alto sozinha e para "o quê" é dirigir-se ao mundo, é criar uma voz potente que consegue - consegue o quê?"

Clarice Lispector

"A alma humana é feita para não estar sozinha."

Pierre Chardin

"Uma voz não pode transportar a língua e os lábios que lhe deram asas. Deve elevar-se sozinha no éter."

Khalil Gibran


“No fundo sou sozinha. Há verdades que nem a Deus eu contei. E nem a mim mesma. Sou um segredo fechado a sete chaves. Por favor me poupe. Estou tão só. Eu e meus rituais. O telefone não toca. Dói. Mas é Deus que me poupa.”

Clarice Lispector



De volta aos posts

1 comentários
Viajei, não postei, mas estou de volta e espero postar mais.
Beijos

Canção de lual (com saudade de voce)

0 comentários
Essa vai pra vc, minha incógnita, minha saudade. Tempo já, sem te ver, sem teu dengo. Viagem ajuda, mas saudade é saudade e viaja com a gente. Quero seu perfume. Aquele perfume que só fica bem em você. Esse seu charme mineiro, com sotaque goiano e sabor de Bahia. Tô com saudade de novo! 
Beijos
By Cris Vaccarezza






Canção de lual (Chimarruts)
Eu corro contra o tempo
Só pra ver você pasar...
Cantando ao som do vento
Pra tentar lhe conquistar.!
Uma canção de amor (ôo)
Canção de lual (2x)
A sereia anseia o meu amor
E o meu desejo já não é segredo
Eu quero lhe amar! aaaa
Eu corro contra o vento pra poder aspirar
O cheiro de romance que você deixa no ar
Um cheiro de amor (ôô)
Cheiro de lual (2x)
A sereia anseia o meu amor
E o meu desejo já não é segredo
Eu lhe amar! aaaa...
E a sereia canta para me conquistar
E ela tem um cheiro, que é de provocar..
Um cheiro de amor (ôô)
Cheiro de lual (2x)

Convalescença -> Os textos de Dudú

0 comentários
Convalescença


Ainda me lembro da sua imagem
Em quanto ouço Caetano cantar:
“Não quero que você Fique fera comigo Quero ser seu amor Quero ser seu amigo Quero que tudo saia Como o som de Tim Maia Sem grilos de mim Sem desespero, sem tédio, sem fim.”
A imagem de vinte e dois anos
Permanecerá jovem na memória
Como a fotografia de um jardim em plena primavera.

(E.V.C.L)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...