O que eu queria te dizer...

Eu queria te dizer alguma coisa, na verdade tanta coisa... Mas acho tão inadequado depois de tudo o que aconteceu, sei lá, parece que foi terminado, antes mesmo de iniciar.
Eu queria te dizer que eu não me apaixonei por você de graça. Não menospreze meu sentimento. Não foi sua forma física que me balançou. Talvez, tenha sido até um pouco culpa da forma física de você me tocar, de fazer seu corpo colar ao meu "sem querer" ou a química talvez... só talvez.
Mas sem dúvida foi sua inteligência que me chamou a atenção, seu jogo de cintura quando tudo parece ter dado errado, seu bom humor desenvolvido a marretadas da vida, seu carisma com o publico, sua habilidade de lidar com gente. Admiro sua inteligência emocional. Isso é paixão?
Foi o seu mistério que me fascinou. Mais do que o que seus lábios contam nos milhões de beijos que distribui abertamente por ai, é o que eles calam que me fascina. É essa sua dor anestesiada com beleza, é esse sentimento represado num sorriso que eu queria ver fluir até sarar. Eu queria sarar você. Queria te deixar em paz, te dar a minha paz. Trocá-lá por um pouco desse carinho que suas mãos agitadas precisam fazer. Seria uma troca justa.
Sei que a maioria das pessoas deve achar ridículo isso. Completamente non sense. Uma mulher madura, platonicamente apaixonada por um cara que jamais passará de uma ilusão ou uma decepção em sua vida, posto que não corresponde. Mas é a ilusão que me apaixona. Em verdade as coisas são tão mecanicamente sórdidas no mundo de hoje. É tanto se dar sem querer, é um tal de pegar, de traçar; deixem que eu me alimente de ilusões.
Olha, eu tenho convites pra um final de semana na praia, pra dois, que comprei pensando em você, num lugar paradisíaco. Convite que nunca vou te fazer, por medo. Você não iria aceitar, por medo.
Não sei que tipo de imagem distorcida as pessoas tem de mim, acho que assusto, de alguma maneira, fato é que as coisas nunca saem como deveriam...
O que eu queria de verdade? Eu queria te perguntar se você quer namorar comigo, nada de compromissos formais, só lealdade, respeito. Fidelidade é opcional. Sabe constância, frequência? Muito beijo na boca, muita paixonite boba, muita besteira sussurrada no ouvido. Algumas noites tórridas, mas isso é secundário. Importante é trocar afeto, cafuné, mão na mão, cheiro no cangote. Só por um fim de semana na praia. Era isso que eu queria...Mas como eu te falei, você não iria aceitar.
O problema é que o tempo está passando. Você está aqui, diante de mim, esperando que eu te diga alguma coisa, já que te chamei... Eu queria -finalmente pronuncio- te desejar um feliz Natal... E um prospero ano novo!
By Cris Vaccarezza

4 comentários :

Paulo Sotter disse...

Passando para desejar que o seu Natal seja de Paz, Bondade, Solidariedade, Amizade e Amor. Um Feliz Natal !!!

Eduardo disse...

Ele continua a mexer com esse sentimento ohh Deus..

Maxwell Soares disse...

Belo texto, querida. Gosto do leio,aqui. Feliz Natal e excelente 2012.

Anônimo disse...

AMEI LARYSSA MANUELA 2171378607

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...