Reencontro às escuras


Sabe, amor?
Embora você seja a encarnação do praticamente impossível,
embora você seja exatamente o extremamente improvável.
Embora você, e somente você,
seja o meu sonho tão sonhado.
Aliás, além do sonhado (e já realizado),
Embora tão etéreo, subjetivo,
seja tão materializado.
Embora tudo mais que possam argumentar...
Inclusive, embora, a qualquer hora, como todo louco amor,
você possa algum dia resolver ir embora...
Eu sempre acreditei em você!

Muito, mas muito embora me dissessem
que isso tudo o que eu achava ser o ideal em uma relação,
não passasse de utopia, de ilusão.
Muito embora eu ouvisse desde o berço
que os homens são cruéis
desde o começo,
e não prestam mais que pra criar a dor.
Muito embora eu visse milhões de coisas
que enchiam meu coração de descrédito.
Eu jamais deixei de acreditar em sua existência.

E eis que num dia qualquer de Abril,
num desses Outonos improváveis,
meu caminho cruzou o seu,
e meus dias se encheram de sorrisos incontáveis.
Dizem, que quando chega a hora,
não há nada que adie.
Não há porém, não há embora.
Dizem que uma alma se reconhece em outra.
E eu me reconheci em você!
E fui me reconhecendo ao longo dos meses, até me encontrar!

Agora, voltando ao passado,
vejo que você já estava ali,latente em mim.
Como a árvore gigantesca que pulsa e viceja
no interior da minúscula semente.
Hoje eu vejo, que sem te conhecer, já te desenhava!
Hoje eu sei, que de algum maneira,
sem nunca ter te visto antes, já te aguardava!

Obrigada por vir, meu amor!
Te amo mais e mais a cada dia!

Por: Cris Vaccarezza
Para: Cris Amarante


0 comentários :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...